Mentira desdita


 

white-1184178_960_720das inverdades que proferes
sangram as minhas rosas
pois preferes veleidades
sobram-me as secas pétalas
da tua natureza ardilosa

dos espinhos das palavras tuas
flagelam peito e sacro coração
e eu bobo de tudo, todo bobo
oh Deus! apresento-te minh’alma nua
e ainda cedo e sofro feito cão

pois sou teu alvo, posto que queres a ira
ou sugeres a minha decepção
do gosto que gosto: a verdade
do gosto que gostas: a mentira
que o bem haja! ou serei sempre
de suportar tantos nãos ?

Anúncios

7 comentários sobre “Mentira desdita

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s